Beatificação de 14 Monjas

domwilk
Imaculada Conceição
julho 22, 2019
Secretário-geralnot
Semana Nacional da Família 2019
agosto 7, 2019

Beatificação de 14 Monjas

14bea
Beatificação de 14 Monjas Concepcionistas mártires em Madrid
No dia 22 de junho, na Catedral de Almudena, em Madri, 14 monjas Concepcionistas da Ordem da Imaculada Conceição (OIC) foram beatificadas. O prefeito da Congregação para a Causa dos Santos, Cardeal Giovanni Angelo Becciu, foi quem presidiu a celebração, concelebrado pelo Mons. José R. Carballo, o cardeal de Madrid, o Nuncio da Espanha, o Nuncio de Rumanía, vários bispos e vários sacerdotes. O processo para beatificação das religiosas teve início em junho de 2002 e a causa diocesana foi encerrada em fevereiro de 2010. Em 15 de janeiro de 2019, o Papa Francisco autorizou o decreto para beatificação, através da promulgação dos decretos que reconhecem as virtudes heroicas das religiosas.
As monjas foram vítimas das atrocidades cometidas durante Guerra Civil espanhola, que ocorreu entre os anos de 1936 e 1939. A Frente Popular fazia uma violenta perseguição aos católicos. Milícias armadas pelo governo incendiaram e destruíram centenas de igrejas e conventos. Em Madrid, um grupo de religiosas passou por um longo período de perseguição. Elas foram obrigadas a deixar o convento em três ocasiões, vestindo roupas seculares, a fim de dispersar os perseguidores. Mas numa última tentativa de reunir novamente a comunidade religiosa, o grupo foi surpreendido pelos milicianos. Em 19 de julho de 1936, elas foram descobertas e alocadas em um cômodo, onde foram torturadas durante meses pelos revolucionários. Uma das monjas deixou por escrito que neste local elas rezavam a Liturgia das Horas, recitavam as 150 Ave-Marias dos 15 mistérios do Rosário, faziam leituras espirituais e dedicavam duas horas diárias à meditação. Deste modo, nunca faltou a presença de Deus neste período de provação.
Na noite do dia 7 de novembro de 1936, apareceram vários carros na porta da casa onde o grupo era mantido. Das 18 monjas da comunidade, apenas dez estavam no local. Ao ser surpreendida com a ação, Irmã Carmen, a abadessa, afirmou: “Filhas minhas, é chegada a hora de dar testemunho de que somos almas consagradas, confiemos na ajuda do Senhor, que não nos faltará!”. Os milicianos ordenaram que as monjas saíssem em grupos de três e que entrassem nos carros. Ainda hoje não se sabe ao certo onde elas foram assassinadas.
Junto a este grupo, serão beatificadas outras duas monjas Concepcionistas do Convento de El Pardo e duas monjas do Convento de Escalona, em Toledo; também vítimas das atrocidades cometidas durante a Guerra Civil.
Irmã Maria do Carmo
Isabel Lacaba Andía nasceu em Borja, Zaragoza, em 3 de novembro de 1882 e cresceu num ambiente religioso, num lar em que a religião era considerada o tesouro mais valioso transmitido de pais para filhos.
Em 1902, entrou na comunidade das Concepcionistas de São José de Madri, onde recebeu o nome de Maria do Carmo. Em 1935, foi eleita superiora do mosteiro, fato que confirmou seu trabalho positivo realizado com as noviças. Compreendeu que o meio mais eficaz para a comunidade era ter uma intensa vida espiritual e estar fortemente unida pelo amor fraterno, inspirado no Evangelho.
Para ela, a formação humana era importante, mas tinha consciência da importância central da prática da oração na vida religiosa. Dizia que uma religiosa que não reza é comparada a uma pessoa que não respira. “O silêncio com as criaturas dá mais espaço para falar com Deus”, dizia. É lembrada como uma monja amorosa, compreensiva e sempre pronta para servir. Irmã Maria do Carmo deu voluntariamente a vida por suas irmãs. Teve a oportunidade de fugir da morte e não o fez, para não abandonar suas religiosas. Manteve-se firme ao afirmar que “de maneira alguma deixo a comunidade, sobretudo as queridas irmãs enfermas”.
(“Inter Universa”, Boletim da Federação de Santa Beatriz da Silva, Castilla)
As 14 irmãs que serão beatificadas são:
Mosteiro São José (Madrid)
– Madre Mª Isabel del Carmen Lacaba Andía
– Ir. Mª Petra Pilar de los Dolores
– Ir. Mª Eustaquia de la Asunción
– Ir. Mª Balbina de San José
– Ir. Mª Guadalupe de la Ascensión
– Ir. Mª Beatriz de Sta. Teresa
– Ir. Clotilde Campos Urdiales
– Ir. María del Santísimo Sacramento
– Ir. Mª Juana de San Miguel
– Ir. Mª Basilia de Jesús Díaz Recio
Mosteiro El Pardo (Madrid)
– Madre Inés de San José
– Ir. Maria del Carmen
Mosteiro de Escalona (Toledo)
Madre Maria de San José
Ir. Maria de la Asunción Pascual
Ordem da Imaculada Conceição
Fundada em 1484 por Santa Beatriz da Silva, sob a inspiração do Espírito Santo e a pedido da Virgem Imaculada, em Toledo-Espanha, foi aprovada em 30 de abril de 1489, pela Bula Inter Universa do Papa Inocêncio VIII e canonicamente ereta a 16 de fevereiro de 1491, sendo dotada de Regra própria pelo Papa Júlio II, a 17 de Setembro de 1511, em virtude da Bula ad statum prosperum. Essa regra própria é baseada na forma de vida instituída pela santa fundadora e por ela e por suas companheiras observada desde o início da fundação da Ordem. A Ordem da Imaculada Conceição da Bem-Aventurada Virgem Maria é um Instituto Religioso de vida integralmente contemplativa, de direito Pontifício, com votos solenes (perpétuos) de castidade, pobreza, obediência e clausura, com regra e constituições próprias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *