Rezem pelos governantes…

concep
5ª reunião do ano, Consep
setembro 19, 2017
sus
Sustentabilidade
setembro 28, 2017

Rezem pelos governantes…

papavati

“Rezem pelos governantes não obstante os seus erros”, exorta papa Francisco

O Papa Francisco celebrou a missa na Capela da Casa Santa Marta, nesta segunda-feira, 18, e em sua homilia pediu aos cristãos para rezarem pelos seus governantes, não obstante as coisas más que fazem. O pontífice pediu também aos governantes para rezar, caso contrário, correm o risco de fecharem-se no próprio grupo. Para ele, o governante que tem a consciência de ser subalterno ao povo e a Deus, reza.
A reflexão de Francisco parte da Primeira Leitura de hoje e do Evangelho. Na primeira leitura, São Paulo aconselha a Timóteo a rezar pelos governantes. No Evangelho, há um governante que reza: é o oficial romano que tinha um empregado que estava doente. Amava o povo, não obstante fosse estrangeiro, e amava o empregado, pois, de fato, se preocupava.
“Este homem sentiu a necessidade de rezar. Não somente porque amava, mas também porque tinha a consciência de não ser o patrão de tudo, de não ser a última instância. Sabia que acima dele, há outro que comanda. Havia subalternos, soldados, mas ele também estava na condição de subordinado. E isso o levou a rezar”, disse Francisco.
“O governante que tem essa consciência, reza. Se não reza, fecha-se na própria autorreferencialidade ou na de seu partido, naquele círculo do qual não se sai. É um homem fechado em si mesmo. Porém, quando vê os problemas verdadeiros, tem a consciência de ser subalterno, que existe outro que tem mais poder que ele. Quem tem mais poder do que o governante? O povo, que lhe deu o poder, e Deus, do qual vem o poder através do povo. Quando um governante tem a consciência de ser subordinado, reza”, afirma o papa.
O pontífice ressaltou ainda a importância da oração do governante, porque de acordo com ele é a oração para o bem comum do povo que lhe foi confiado. Os governantes, de acordo com Francisco, devem pedir ao Senhor essa sabedoria: “É tão importante que os governantes rezem pedindo ao Senhor que não cancele a consciência de ser subalterno a Deus e do povo
”.
E a quem se opor dizendo ser agnóstico ou ateu, o papa diz: “Se você não pode rezar, confronte-se com a sua consciência, com os sábios do seu povo, mas não fique sozinho com o pequeno grupo do seu partido”.
“Peço-lhes um favor: cada um de vocês pegue hoje cinco minutos, não mais. Se você é um governante, se pergunte: “Eu rezo por aquele que me deu o poder através do povo?” Se não é um governante, “rezo pelos governantes? Sim, por esse e por aquele sim, porque gosto deles; por aqueles outros, não”. Esses têm mais necessidade do que os outros! “Rezo por todos os governantes?” E se você perceber, quando faz exame de consciência para se confessar, que não reza pelos governantes, leve isso à confissão. Porque não rezar pelos governantes é um pecado”, conclui o papa.
Fonte: cnbb.net.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *